Artigo: Por que o Brasil precisa de um plano B contra os apagões?

artigo-por-que-o-brasil-precisa-de-um-plano-b-contra-os-apagoes_14-08-14_max
O apagão que transtornou a vida de 70 milhões de brasileiros ocorreu sobretudo em face da desídia do governo Luiz Inácio Lula da Silva. Não se comete tantos desatinos impumente. O cidadão que paga uma das cargas tributárias mais elevadas do Planeta deveria ter em retorno um serviço minimamente eficiente.

O plano B requer de imediato o retorno do modelo elétrico que desde 1999 evitara apagões e, paralelamente, que a gestão e a operação do setor elétrico esteja em mãos competentes.

O apagão de energia elétrica é apenas parte do apagão geral que assola o País. Brasileiros, ao longo desses sete anos, testemunhamos a deterioração de rodovias, o apagão aéreo, a crise na saúde, na educação, a insegurança crescente…

Em 1999 o Brasil sofreu um apagão. O governo então convocou engenheiros brasileiros e estrangeiros para estudar as razões e apontar saídas para que o problema não se repetisse.

Exatos dez anos depois, o Brasil apaga. Governantes de plantão, sem a humildade dos sábios, atribuíram imediatamente a culpa a um improvável raio. Tese logo desqualificada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

As razões para o apagão são conhecidas pelos especialistas. Má gestão do sistema. O que não é de estranhar. O aparelhamento desastroso da máquina pública não poderia suportar algo tão complexo quanto um sistema elétrico construído ao longo de décadas por profissionais sérios e competentes.