Aleluia sugere que OAB seja mais criteriosa ao outorgar o direito de advogar

aleluia-4
“Como parte importante e relevante de nossa Justiça, a OAB não pode continuar tendo uma atitude passiva em relação ao comportamento dos advogados”, cobrou.

Em audiência nesta terça-feira (28) na CPI do Carf, o deputado José Carlos Aleluia (BA) cobrou mais critério da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) na concessão do direito de advogar. “A OAB tem mudar a forma de conceder licenças”, apontou.

Para Aleluia, a OAB não pode ser apenas uma entidade corporativa, mas deve ter responsabilidade sobre as pessoas para as quais concede as licenças. “Nós todos aqui no Congresso, desde a Constituinte, entendemos a OAB como parte do sistema jurídico brasileiro”, argumentou. “Como parte importante e relevante de nossa Justiça, a OAB não pode continuar tendo uma atitude passiva em relação ao comportamento dos advogados”, cobrou.

Segundo o parlamentar baiano, é importante que a comissão produza um parecer forte em relação à atuação dos advogados no Carf. Aleluia disse também esperar que a CPI do Carf possa produzir um relatório satisfatório e que traga mudanças positivas ao órgão. “O sistema de julgamento utilizado pelo Carf precisa ser reinventado”, acrescentou.

Democratas