Canal do Sertão entra na lista do prioridades de Ministério da Integração

mi1702140788

O Canal do Sertão entrou nas prioridades do Ministério da Integração Nacional nos próximos anos. O projeto beneficia 44 municípios baianos localizados no Semiárido e 1,5 milhão de pessoas que sofrem com a falta de água no estado. Sensibilizado com a relevância da iniciativa, o ministro Hélder Barbalho assegurou ao deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA) dar atenção especial à proposta também chamada de Eixo Sul da Transposição do Rio São Francisco.

Responsável pela inclusão de emenda de R$ 15 milhões no Orçamento da União de 2017 para iniciar a execução da medida, Aleluia informa que o ministro Barbalho assumiu o compromisso de aplicar esses recursos na elaboração do projeto básico do Canal do Sertão. “Esse é o primeiro passo para a realização efetiva da proposta que vai aumentar significativamente a oferta de água em várias cidades baianas”, diz.

Para o parlamentar baiano, o Canal do Sertão é uma obra estrutural que vai reforçar as bacias hidrográficas de oito importantes rios do semiárido baiano e garantir a segurança hídrica de 44 municípios. Serão contempladas as bacias dos rios Salitre, Paraguaçu, Jacuípe, Curaçá-vargem, Macururé, Itapicuru, Tourão-poções e Vaza-barris.

“O Canal do Sertão é um sistema adutor que vai transportar águas do São Francisco por 300 quilômetros sertão adentro possibilitando não só água para o consumo humano, mas a otimização da produção agrícola, da pecuária e o desenvolvimento econômico de toda a região”, explica Aleluia.

A viabilidade do projeto, de acordo com o deputado baiano, já foi atestada por estudos realizados pelo próprio governo federal. “Se não nos movimentássemos, esse projeto iria para a gaveta e seria esquecido. O que precisamos agora é unir a bancada federal e o próprio governo do estado para que o projeto avance com celeridade”, assinala Aleluia.