Por valores cristãos, Alexandre Aleluia assegura à família novo integrante na política

14469431_1083735178362208_3767408409028277783_n

Foto: Reprodução / Facebook
Guilherme Ferreira – Bahia Notícias
O sobrenome Aleluia já é conhecido na política baiana e vai ganhar um novo representante com mandato eletivo a partir do ano que vem. Alexandre Aleluia (DEM) foi eleito para a Câmara Municipal de Salvador (CMS) na eleição do início do mês e se junta ao seu pai e deputado federal, José Carlos, no mundo da política. Os dois são filiados ao mesmo partido e, segundo o futuro vereador da capital baiana, compartilham visões de mundo semelhantes. Entre as bandeiras que vai defender ao longo do seu trabalho na CMS, Alexandre destaca a liberdade econômica, os valores cristãos e a família. “Eu deixei bastante claro que defendo muito a liberdade das pessoas, que eu chamo de liberdade para buscar a felicidade. Liberdade econômica também. Defendo muito os valores da família e os valores cristãos”, afirma. O democrata ainda citou o projeto da “Escola sem Partido” – que tramita na Câmara dos Deputados em Brasília – como exemplo para a capital baiana. “Eu chamo [o projeto] de resgatar o bom ensino”, analisa. O início na política teve influência da carreira do pai, que fez Alexandre ver política em casa desde os seis anos de idade. No entanto, a decisão de ser candidato a vereador este ano teve a internet com papel fundamental. “Eu comecei a fazer uma rede social. Essa rede social começou a ganhar uma dimensão importante e comecei a ver que poderia existir um espaço para defender o que eu defendo, com transparência, com clareza”, explica o jovem político, que se define essencialmente como “autêntico”. Apesar da alta disponibilidade de recursos financeiros e dos 8.941 votos, a campanha eleitoral de Aleluia teve momentos de turbulência. Correligionários da Câmara questionaram o volume de investimentos que saíram do diretório nacional do Democratas para a campanha dele. O vereador eleito entende que as críticas são fruto da “tensão eleitoral” e acredita que elas não terão impacto negativo no seu trabalho no legislativo de Salvador. “O Democratas determinou que cada deputado federal destinaria seu fundo partidário de acordo com o poder discricionário, digamos assim. O deputado Aleluia e eu nos identificamos em relação à agenda, em relação à defesa de valores comuns. Então é natural que o deputado Aleluia destine uma parte da sua cota do fundo partidário para pessoas que defendam os mesmos projetos que ele”, esclarece o filho do deputado federal, que garante que Leo Prates também foi beneficiado pela cota do parlamentar. Alexandre declarou até o momento cerca de R$ 228 mil em doações – um dos valores mais altos da capital baiana -, sendo R$ 140 mil do diretório nacional do Democratas. Nos próximos quatro anos, o partido poderá avaliar se o trabalho dele no legislativo para fez valer o investimento.