Rui caiu no conto de Bendine e precisa explicar por que abriu mão de liminar da Gaspetro

Deputado José Carlos Aleluia

A prisão do ex-presidente da Petrobras e Banco do Brasil, Aldemir Bendine, na 42ª fase da Operação Lava Jato, traz de volta à cena a açodada venda de 49% da Gaspetro à japonesa Mitsui. A transação foi realizada sob o comando de Bendine.

“Essa operação suspeita foi facilitada pelo governador Rui Costa, que desistiu de uma liminar com efeito suspensivo da negociação em troca de benefícios ao estado que nunca foram concedidos”, diz o deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA).

Autor de várias denúncias publicadas na imprensa sobre o rumoroso caso, ocorrido entre o final de 2015 e início de 2016, Aleluia lembra que Rui Costa caiu no “conto de Bendine” e irresponsavelmente prejudicou a Bahia, que perdeu poderes sobre a Bahiagás, cujo controle majoritário passou a ser da multinacional japonesa.

“Com sua benevolência contra os interesses da Bahia, Rui Costa pode ser considerado cúmplice de uma operação suspeita liderada por Bendine, que está preso pela Operação Lava Jato”, afirma Aleluia, cobrando do Ministério Público uma imediata apuração do caso. “Teria Rui prevaricado? O MP precisa apurar”.303