Sindimed rebate Rui Costa quanto a ‘preocupação com terceirizações’

rui-costa-18

Segundo carta aberta enviada ao governador pelo sindicato, mais de 15 mil médicos atuam de forma terceirizada no Estado

Em carta aberta ao governador Rui Costa, o Sindicato dos médicos da Bahia (Sindimed), por meio da diretora Maria do Socorro Mendonça de Campos, rebateu a preocupação manifestada pelo petista em entrevista coletiva nesta semana.

Segundo a dirigente sindical, a prática de terceirizações nas atividades-fim do setor de saúde da Bahia são uma realidade, como anteriormente indicado pelo deputado federal José Carlos Aleluia (DEM).

Na avaliação da entidade, a modalidade adotada pelo governo tem levado os trabalhadores da área e a população a uma situação de risco. Ainda conforme a diretora, no momento, há 4,9 mil profissionais estatutários contra mais de 15 mil contratados por meio de terceirizações no Estado.

Confira a carta na íntegra:

CARTA ABERTA AO GOVERNADOR RUI COSTA

Sr. Governador

É com surpresa que hoje li uma matéria bastante intrigante em um site baiano, em que o Sr., após a aprovação pela câmara federal, de projeto que permite a terceirização de atividades fins, se dizia preocupado.

“Eu acho que as medidas que prejudicam os trabalhadores estão sendo votadas de forma açodada. Quando era sindicalista eu questionava terceirização em áreas estratégicas e de risco. Isso pode trazer risco grande para os trabalhadores e produção. Vejo com preocupação”

Se formos observar os caminhos da saúde pública do estado da Bahia, poderemos constatar que no seu governo a grande maioria das atividades fins estão sob administração de terceiros. O estado da Bahia tem apenas, em torno de 4.900 medicos estatutários e mais de 15 mil médicos contratados através de terceiros, sendo que desses, a grande maioria com vínculos precários de trabalhos levando risco para os trabalhadores e a produção.

Que tal Sr. Governador, começarmos aliviando as suas preocupações, acabando com as terceirizações nas atividades fins da saúde do estado da Bahia?

Esperamos contar com o seu bom senso e o seu espírito sindicalista

Maria do Socorro Mendonça de Campos
Diretora de Defesa Profissional do Sindimed Bahia

 

Matéria originalmente publicada no Bahia.ba